Voltar ao topo.Ver em Libras.

Feijão: Colheita do grão avança e preços recuam no mercado

« Última» Primeira🛈
ImprimirReportar erroTags:custódio, representa, acompanhamento, acordo, informativo, atingiu, estimada e número299 palavras4 min. para ler
Feijão: Colheita do grão avança e preços recuam no mercadoVer imagem ampliada
A evolução da colheita da segunda safra de feijão em várias regiões produtoras tem exercido pressão negativa nos preços do grão. Na primeira semana do mês de junho, a saca do feijão carioca era negociada a R$ 240,00 em Minas Gerais e R$ 245,00 em São Paulo, nesta terça-feira (18), a saca do produto foi comercializada a R$ 245,00 e R$ 230,00, respectivamente.

Além disso, a diminuição na demanda pelo grão na região Centro-Sul do país devido à proximidade do inverno também contribui para o recuo nos preços, conforme destaca o analista de mercado da Safras & Mercado, Renan Gomes. Apesar da pressão sazonal, a tendência em longo prazo é de que os preços se mantenham em patamares mais elevados do que os registrados no ano anterior.

"Em junho de 2012, a saca do feijão carioca extra era negociado em média a R$ 188,50, atualmente, a média é de R$ 227,31 a saca”, afirma o analista.

Paraná – Nesta quarta-feira (19), o Deral (Departamento de Economia Rural), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado do Paraná, divulgou novo boletim de acompanhamento de safras  e de acordo com o informativo, a colheita da segunda safra de feijão 2012/13 paranaense atingiu 83% da área estimada para o estado. O número representa uma evolução de 12% em comparação com o reportado na semana anterior. 

O departamento ainda apontou que, cerca de 57% das lavouras semeadas apresentam boas condições, 32% têm desenvolvimento médio e 11% estão em condições ruins. Já a comercialização da safra paranaense foi projetada em 55% contra 47% estimado na semana anterior.

A produção da segunda safra de feijão deverá somar 421.515 toneladas no estado, um crescimento de 22% em relação à temporada passada, na qual, foram colhidas 344.979 toneladas. Do mesmo modo, a área cultivada também registrou um incremento de 10%, ocupando 246.309 hectares, frente aos 224.768 hectares no ciclo anterior.



Fonte: Notícias Agrícolas // Fernanda Custódio

Fonte:Fonte: Notícias Agrícolas // Fernanda Custódio